APPsiRH

A Associação Portuguesa de Psicologia Relacional-Histórica ⎼ APPsiRH, registada em 26 de novembro de 2009, nasceu da necessidade sentida por um grupo de psicólogos de promover novas formas de tratamento psicológico clínico e sistémico, desenvolvendo formas de inclusão inovadoras na comunidade que se distinguem das abordagens instrumentais e comportamentais por se fundamentarem na perspectiva Relacional-Histórica do desenvolvimento psíquico.

Assim, temos como MISSÃO promover a inclusão social e a cidadania ativa. Organizamos e instituímos formas de prestação de serviços à comunidade que sirvam o triplo objetivo de:

(1) Formação & Supervisão contínua de profissionais e estudantes finalistas do ensino superior da área da Saúde Mental e da Educação;

(2) Intervenção psicológica clínica, sistémica e neuropsicológica de crianças, jovens, adultos e das suas famílias;

(3) Investigação científica com base nas intervenções realizadas pela equipa técnica, para uma melhor compreensão da prática clínica em Psicologia e Neuropsicologia. A finalidade incide na otimização da eficácia dos processos de tratamento e de inclusão social.

  1. Na vertente formativa, realizamos formação especializada para a comunidade interessada nas áreas da Psicologia, Neuropsicologia e Educação. Fruto do trabalho desenvolvido nesta área, a APPsiRH foi acreditada pela DGERT como entidade formadora, tendo especializações acreditadas pelo Sistema de Acreditação da Ordem dos Psicólogos Portugueses. O processo formativo incide, ainda, na realização de sessões de supervisão, cujo propósito é o desenvolvimento das competências teóricas, técnicas e relacionais/sociais de profissionais e estudantes finalistas do ensino superior, da área da Saúde Mental e da Educação.
  2. Na vertente clínica, desenvolvemos programas de intervenção social, com destaque ao programa de intervenção clínica e sistémica Escola Rita Leal que se dirige a crianças, jovens e adultos, e as suas famílias. Neste contexto, realiza-se supervisão parental e sistémica (familiar) regular para que se consiga corresponder de forma mais eficaz às necessidades das crianças/jovens que estão ao seu cuidado. A nossa intervenção expande-se em diversos contextos: escolar, com o projeto NeuroPsicologia nas Escolas, mandatados pelo Tribunal, ou em sede da Associação com o objetivo de favorecer o acesso a serviços de saúde mental.
  3. Na vertente investigativa, no Centro de Investigação em Perturbações do Desenvolvimento, produzimos conhecimento científico, tendo como principal metodologia a análise de registos audiovisuais (software The Observer XT12), que possibilita uma observação rica e pormenorizada da realidade e das vivências dos sujeitos. Os resultados destas investigações são publicados em formato de artigos científicos, para além de serem apresentadas em congressos nacionais e internacionais.

Através destas atividades, participamos em diversas redes formais e informais, a nível local, regional, nacional e internacional, o que permite obter uma visão mais realista e alargada do que deve constituir a base de um processo de desenvolvimento e de inclusão, alcançando resultados de qualidade e excelência e em conformidade com os parâmetros internacionais de exigência na prática clínica, na formação e na investigação.

A nossa VISÃO é uma sociedade inclusiva, onde todos os cidadãos são apoiados eficazmente no seu desenvolvimento pessoal e profissional, assumindo de forma ativa e consciente o papel de agente da sua própria vida/história em prol de uma vida digna e plena.

Equipa

Pedro Alves

Tâmara Rodrigues

Joana Lopes

António Serra

Diego Prade

Claudia Tirone

Maria Garrido

Alexandra Alves

Bárbara Nobre

Maria Nobre

Raquel Custódio

Ana Pires

Isabel Raimundo

Valores

INCLUSÃO E DEMOCRACIA

Através dos nossos projetos e serviços formamos cidadãos conscientes, motivados e altruístas, sem repetir o pretérito erro de querer igualar o desigual. Ao incrementar o vínculo essencial entre o indivíduo e o coletivo desenvolve-se um sentido de cidadania que implica a assimilação dos direitos e das responsabilidades.

PRODUÇÃO E DISSEMINAÇÃO CIENTÍFICA

Contribuímos para a produção de conhecimento científico e sua disseminação, já que acreditamos que o conhecimento deve ser acessível a todos. Nesta perspectiva, procuramos compartilhar saberes e práticas com a sociedade, articulando demandas com possibilidades concretas de ações.

QUALIDADE TÉCNICA

Somos críticos em relação à nossa prestação, estando constantemente a promover o desenvolvimento de habilidades e competências, através do estudo, formação avançada e supervisão, assegurando um raciocínio clínico e especializado.

COOPERAÇÃO
E INTERDISCIPLINARIDADE

Procuramos colaborar e cooperar com profissionais de outras entidades ou de áreas distintas. Ao acedermos a visões distintas, garantimos uma maior permeação de conhecimento e informação, potenciando a eficácia da intervenção.